Lançamento do livro «Intensified Bodies from the Performing Arts in Portugal» e debate este sábado

Este sábado, dia 18 de Novembro, pelas 16h, é lançado o livro Intensified Bodies from the Performing Arts in Portugal, no Teatro D. Maria II. A obra conta com a coordenação de Gustavo Vicente , edição de Peter Lang, e autoria de José Gil, Ana Pais, Né Barros, Gonçalo M. Tavares, Daniel Tércio, Maria José Fazenda, Anabela Pereira e Maria João Brilhante. Poderá encontrá-la à venda apenas na livraria do Teatro.

«The way the body is considered and explored in the performing arts has assumed a growing importance, introducing new questions and cross-cutting perspectives on our understanding of the political, sociological and philosophical relevance of the body today.
This book is a meeting point for these questions, bringing together a set of contributors experienced in examining the body’s presence in live performances. It interweaves several disciplinary outlooks, addressing current theoretical debates on the body relating to the theory of affects, ethics, gender, age, discourse and representation.
Looking at recent practice in Portugal, the volume examines several cases where the body and issues of corporeality raise questions of memory, identity, experience and existence. It opens a rare window onto the distinctive Portuguese post-colonial legacy, which has given rise to an intensified search for new forms of bodily affirmation in the world. In so doing, the book conjures up the transformative power of performing arts today: from body into Being.

Gustavo Vicente»

Intensified Bodies

No dia do lançamento, Gustavo Vicente convidará ainda os respectivos autores para uma conversa aberta com o público, num encontro que pretende dar voz a novas perspectivas sobre o corpo nas artes performativas, especialmente num contexto português que atestou mudanças tão marcantes desde a revolução de Abril de 1974.

Têm o teatro, a dança e a performance em Portugal contribuído para intensificar a afirmação do corpo no espaço público? E, nesse sentido, tem a prática dos últimos 40 anos vindo a desfiar os nós do que pode significar ser-se português hoje? Estas são as questões que lançam o desafio para o debate.

Mais informação: Teatro D. Maria II

intensified-bodies.png

Autor: Les Corps Dansants

Plataforma digital para pensar e debater a Dança - em Portugal e no mundo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s