Dançar Não Tem Preço | MAIO

Dançar Não Tem Preço é a rubrica do LES CORPS que divulga espectáculos e eventos de dança gratuitos ou de preço simbólico (até 5€). Queremos incluir nesta agenda mensal espectáculos, performances, oficinas e exposições de todo o país. Para divulgação, por favor envie informações para: redacao@lescorpsdansants.com.

pinabausch.livraria100pagina.josefrade
© Livraria 100ª Página / José Frade

Exposição

Pina Bausch, de José Frade

até 18 de Maio | Livraria 100ª Página, Braga

Entrada livre

Inserido no B de Dança

«Exposição de fotografias de José Frade, com 15 imagens da bailarina/coreógrafa e sobre os espetáculos «Nelken» e «Café Muller»» Câmara Municipal de Braga

Mais info: Livraria 100ª Página

acordoaliceripoll.fotoddd

© divulgação / DDD

Espectáculo

aCORdo, de Alice Ripoll, pela Companhia REC

1 de Maio | 17h00 | MIRA Artes Performativas, Porto

2 de Maio | 19h00 | Gaiurb, Vila Nova de Gaia

5 de Maio | 17h00 | Serralves, Porto

Preço: 5€

Inserido no DDD – Dias da Dança

«“aCORdo” surgiu quando a coreógrafa Alice Ripoll foi convidada a participar com uma criação inédita no projeto “Que Legado?”, realizado no Castelinho do Flamengo, no Rio de Janeiro, em 2017. O trabalho tinha como premissa questionar o que ficou como legado para a cidade após os grandes eventos que, supostamente, iriam trazer melhores condições de vida para os habitantes, como o Mundial de Futebol, em 2014, e os Jogos Olímpicos, em 2016. Sem responder literalmente à pergunta, a artista propôs pensar a cidade a partir da visão dos intérpretes convidados, com quem trabalha há oito anos na Cia. REC. Todos são negros e vivem numa favela do Rio de Janeiro, expostos a uma constante turbulência social e cultural, onde a polícia intervém frequentemente – uma forma de afastar dos ricos a violência de uma cidade com profundas desigualdades. Criam barreiras físicas e psicológicas entre a população, protegendo uns e expondo, totalmente, a fragilidade dos outros. Neste espetáculo, que ocorre sempre numa sala fechada, numa metáfora ao espaço restringido à liberdade, estão dispostas cadeiras encostadas à parede e quatro bailarinos, no centro. Num jogo do “toca e foge”, cara a cara com o público, os intérpretes assumem uma posição de atacante e defensor, criando uma dinâmica de grupo que mimetiza a relação quotidiana existente no Brasil.» DDD

Mais info: DDD [dia 1]; DDD [dia 2]; DDD [dia 5]

curtas ddd foto rebeca bonjour
© Rebeca Bonjour

Mostra

Curtas de Dança, de Ricardo Machado e Madalena Victorino, David Marques, Joana Mont’Alverne & Hugo Bonjour e Maurícia | Neves

2 e 3 de Maio | 19h00 | Armazém 22, Vila Nova de Gaia

Preço: 5€

Inserido no DDD – Dias da Dança

«Curtas de Dança é uma mostra de trabalhos de curta duração, focando-se na apresentação de objetos artísticos experimentais com uma forte vertente laboratorial.
Foram selecionados através de um processo de open call três projetos performativos e um vídeo. O programa tem início com Ponto Ómega, uma zona algures entre o feminino e o masculino, um sítio de indefinição, onde a questão da sexualidade está numa espécie de parêntesis e onde tudo se baliza num jogo em equilíbrio peculiar. Dança sem vergonha é um vídeo que surge no interregno deste programa, trazendo-nos uma dança outra, a que habitualmente não é apresentada em palco, a que se faz nos estúdios enquanto se aquece, se improvisa ou se ensaia para uma peça, feita para ser feita e não para ser vista. A performance Cerne é o resultado de uma pesquisa da personagem Orlando, de Virginia Wolf, a partir do vestuário e sua expressividade. Os figurinos interpretam as várias-instâncias temporais e criam diferentes leituras sobre o corpo, a aparência, a imagem e a identidade. A fechar o programa This is not for sale e é um manifesto! situa-se a entre a performance, o concerto, um noticiário surrealista ou uma DJ session e parte de um manifesto escrito na época da troika, quando a crise económica abalou o país.» DDD

Mais info: DDD [dia 2]; DDD [dia 3]

masterclassjanine.fotomatsbacker
© Mats Backer

Oficina

Masterclass de Contemporâneo, com Janine Koertge

3 de Maio | 16h00 | Teatro Rivoli, Porto

Entrada livre, sujeita a inscrição

Inserido no DDD – Dias da Dança

Para alunos ou profissionais de dança com mais de 13 anos

«Este workshop será orientado pela bailarina Janine Koertge, da GöteborgsOperans Danskompani, que colabora com esta companhia há já 11 anos. O workshop inicia-se com um aquecimento seguido de um trabalho a partir do espetáculo de Sharon Eyal, Autodance, criado para a companhia em 2018 e um dos dois espetáculos apresentados no Porto, no âmbito do DDD. O aquecimento terá como base a improvisação e será conduzido através de diferentes sensações, físicas e imaginativas, construídas à semelhança da forma como a coreógrafa Sharon Eyal trabalha com os bailarinos da companhia durante o processo de criação.» DDD

Inscrições: dddextra@festivalddd.com

Mais info: DDD

aterravaivestindoroupaspretas.divulgacaoddd
© divulgação / DDD

Espectáculo

A Terra Vai Vestindo Roupas Pretas // Places of Comfort III, de Mariana Amorim

3 de Maio | 18h00 | Convento Corpus Christi, Vila Nova de Gaia

Entrada livre

Inserido no DDD – Dias da Dança

«Em A terra vai vestindo roupas pretas pretende-se refletir sobre o estado atual da sociedade. Mudanças galopantes que parecem um retrocesso vão emergindo. Mudanças que já deveriam ter ocorrido são adiadas eternamente. Será que o lugar confortável de hoje (2019) é centrado mais na busca pelo colectivo? No sentido do colectivo? Na defesa do colectivo através do individual? Na defesa individual pelo colectivo? A terra vai vestindo roupas pretas insere-se no projecto de pesquisa Places of ComfortDDD

Mais info: DDD

entrecaeselobos.isabelortiz
© Isabel Ortiz

Espectáculo

Entre Cães e Lobos, de Gustavo Ciríaco

3 de Maio | 21h30 | Fábrica das Ideias, Gafanha da Nazaré

Entrada livre

«Entre Cães e Lobos é um projeto cénico de construção de paisagens entre a claridade e a escuridão, a partir da coleção de relatos e descrições de cenários que deixaram de existir. Num espetáculo às escuras, reúne-se a memória dos que partem à imaginação dos que chegam num mergulho entre o começo e o fim, o prólogo e o epílogo. Em Entre cães e Lobos, paisagem tem um sentido amplificado: o ambiente político, o social, o ecológico e o cultural.» 23 Milhas

Direcção e concepção Gustavo Ciríaco
Performance e colaboração Daniel Pizamiglio e Julia Salem
Artistas convidados NAVE Gaeil Olsen e Ignacio Aldunate
Colaboradores Lab Artes e Tecnologia SESC Av. Paulista: Ana Maria Klein, André Freitas, Carolina Canteli Rodrigues, Márcio Vasconcelos, Mariana Rotili e Paulo Carpino
Cenografia Sara Vieira Marques
Iluminação Tomás Ribas
Figurinos Sara Zita Correia
Apoio dramatúrgico Joana Levi

Mais info: 23 Milhas

margem - victor hugo pontes - foto bruno simão
© Bruno Simão

Espectáculo

Margem, de Victor Hugo Pontes

3 de Maio | 21h30 | Cine-Teatro Alba, Albergaria-A Velha

Preço: 5€

«Margem tem como inspiração o romance de 1937 de Jorge Amado, Capitães de Areia, que retrata um grupo de crianças e adolescentes abandonados que vivem nas ruas de São Salvador da Baía, roubando para comer, e dormindo num trapiche – um armazém onde, como uma espécie de família, se protegem uns aos outros e sobrevivem a um dia de cada vez. 80 anos depois da publicação do livro, quisemos questionar quem são os novos capitães de areia, inspirando-nos na realidade social destas crianças, e conscientes de que nem sempre há finais felizes.» Nome Próprio

Direcção Victor Hugo Pontes
Texto Joana Craveiro
Cenografia F. Ribeiro
Música Marco Castro e Igor Domingues (Throes + The Shine)
Direcção técnica e desenho de luz Wilma Moutinho
Interpretação Alexandre Tavares, André Cabral, David S. Costa, Hugo Fidalgo, João Nunes Monteiro, José Santos, Magnum Soares, Marco Olival, Marco Tavares, Nara Gonçalves, Rui Pedro Silva e Vicente Campos

Mais info: Cine-Teatro Alba

biancabranca.alipiopadilha
© Alípio Padilha

Espectáculo

Bianca Branca, de Leonor Keil

3 e 5 de Maio | 10h00 | Casa da Cultura de Ílhavo

Entrada livre

Para crianças dos 3 aos 5 anos

«Este é um espetáculo inspirado no conto “Bianca”, de Fausto Gilberti. Branco é a cor preferida de Branca. Há quem diga que branco é uma cor sem ser cor. Numa empolgante e envolvente confissão, Branca conta os seus pequenos prazeres, sonhos, medos e desejos, todos eles de cor branca. Nesta história, quando menos se espera, o público pode ser surpreendido por um sentimento muito forte e, de repente, o mundo fica de pernas para o ar, ou só mais humano e colorido.» 23 Milhas

Coreografia Leonor Keil
Cenografia e figurino Henrique Ralheta
Desenho de luz Wilma Moutinho
Sonoplastia Sérgio Milhano
Interpretação Rita Omar
Assistância de cenografia e figurino Sebastião Soares
Elaboração de cenário Joana Areal

Mais info: 23 Milhas

irma.stefanopadoan
© Stefano Padoan

Performance

[Irmã], de Sara Marques e Alice Bonazzi

4 de Maio | 13h00 | Jardim do Morro, Vila Nova de Gaia

Entrada livre

Inserido no DDD – Dias do Dança

«[IRMÃ] cai no campo dos relacionamentos, o seu impacto na vida pessoal e como estes nos ensinam a enfrentar lutas e a criar reconciliações. Conhecemos outros seres e fazemos novas conexões diariamente, mas apenas algumas delas se tornam vínculos significativos e duradouros.
Através de uma linguagem de movimento atlético, este dueto retrata momentos de curiosidade e abertura, incompreensão e frustração, ternura e conflito, vulnerabilidade e apoio.» DDD

Criação e interpretação Sara Marques e Alice Bonazzi
Música Theo Fapohunda

Mais info: DDD

pelaarquitectura.divulgacao23milhas
© divulgação / 23 Milhas

Percurso

Percursos pela Arquitectura, de Ana Figueira, pela Companhia Instável

4 e 5 de Maio | 16h30 | Fábrica das Ideias, Gafanha da Nazaré

25 de Maio | 21h30 | Cine-Teatro Alba, Albergaria-a-Velha

Entrada livre

«Os Percursos pela Arquitetura procuram encontrar uma forma de diálogo com espaços urbanos em que a arquitetura, as histórias e os destinos são o ponto de partida para a criação. Consistem, assim, em pequenas peças coreográficas que exploram diversos locais e contextos não formais para a dança. O público é conduzido por um trajeto que percorre todos os espaços inusitados eleitos pelos criadores. São incentivadas a experimentação, a análise e a reflexão como princípios fundamentais deste projeto. Em Ílhavo, os Percursos pela Arquitetura pretendem celebrar a história e a arte e olhar para a Fábrica das Ideias Gafanha da Nazaré através de uma perspetiva única e contemporânea.» 23 Milhas

Direcção Ana Figueira
Acompanhamento artístico Ana Figueira e Mafalda Mendonça

Mais info: 23 Milhas; Cine-Teatro Alba

rúptil divulgacao ddd
© divulgação / DDD

Espectáculo

Rúptil | Na Era dos Castigos Incorpóreos, de Flávio Rodrigues

4 de Maio | 17h00

5 de Maio | 15h00 | Palácio dos Correios, Porto

Preço: 5€

Inserido no DDD – Dias do Dança

«Rúptil | na era dos castigos incorpóreos é um projeto multidisciplinar e de carácter experimental.
É estudado com o propósito de ser apresentado em espaços não convencionais, site-specific e capazes de proporcionar relações variáveis e opcionais entre a obra, o perfomer e o público. “Transeunte”, “contínuo”, “frequência”, “acumulação”, “processo” e “criação” são algumas das palavras e ideias-chave, que, em si, dão lugar à ação base e primordial deste projeto, o caminhar. O performer é tempo, ação e espaço. É transeunte. É compositor e maestro. É minucioso, silencioso e, arbitrariamente, o nada (o vazio como superação e como desejo). É água (mar). Rúptil | na era dos castigos incorpóreos é um projeto processual, nómada e recoletor. Uma ode à beleza do caos que é a existência.» DDD

Criação e interpretação Flávio Rodrigues
Apoio e interpretação no processo Bruno Senune
Vídeo Eva Ângelo

Mais info: DDD [dia 4]; DDD [dia 5]

the ballet of paul ace. foto divulgacao ddd
© divulgação / DDD

Espectáculo

The Ballet of Paul Ace and Sunny Lovin, de Raul Maia e Thomas Steyaert

4 de Maio | 17h00

5 de Maio | 15h00 | Teatro Campo Alegre, Porto

Preço: 5€

Estreia | Inserido no DDD – Dias do Dança

«The Ballet of Paul Ace and Sunny Lovin é o terceiro trabalho de palco de Raul Maia e Thomas Steyaert.
Como em todos os seus trabalhos anteriores, a prática artística “comunicação física não representativa” é o ponto de origem de todos os materiais desenvolvidos. Esta prática visa desenvolver formas de comunicação/linguagem física entre os artistas sem o uso de gestos reconhecíveis. Cada novo trabalho é uma reformulação dessa prática numa nova experiência estética. Este terceiro trabalho introduz objetos como mediadores da comunicação entre os artistas. Os objetos tornam-se animados como resultado do diálogo físico.» DDD

Concepção, interpretação e cenografia Thomas Stayaert e Raul Maia
Som Peter Kutin, Raul Maia e Thomas Stayaert
Desenho de luz Sabine Wiesenbauer
Figurinos Irma Saje

Mais info: DDD [dia 4]; DDD [dia 5]

naondadistancia.divulgacao23milhas
© Elisabeth Vieira Alvarez

Espectáculo

Na Onda da Distância, de Rafael Alvarez

4 de Maio | 18h00 | Laboratório das Artes / Teatro Vista Alegre, Ílhavo

Entrada livre

Estreia

«De um lado e do outro, dois corpos navegam em silêncio por uma dança frágil que é onda e maré de encontros e desencontros. Perto e longe, os dois mergulhadores descobrem-se num diálogo invisível de memórias e histórias que, não nos pertencendo, invadem os nossos imaginários. Um espetáculo de papel desenhado a partir de uma dança aberta de sentidos e mergulhos noutras leituras – longe e perto, mais perto do que longe, a oriente e a ocidente, os dois intérpretes de um e de outro lado do oceano, trazem à superfície um mar de ilusões. Na onda da distância e à distância de uma onda que se aproxima, descobrem e revelam sombras e fantasmas.» 23 Milhas

Direcção artística, coreografia, cenografia e figurinos Rafael Alvarez
Interpretação Yuta Ishikawa e Rafael Alvarez
Direcção técnica e desenho de luz Nuno Patinho

Mais info: 23 Milhas

rockmontion.divulgacao.companhiadedanca marina popova
© divulgação / Companhia de Dança Marina Popova

Espectáculo

Rock Motion, pela Companhia de Dança Marina Popova

4 de Maio | 21h30 | Pax Júlia Teatro Municipal, Beja

Preço: 5€

«Alusivo à cultura Pop/Rock do final do século passado, este espectáculo multidisciplinar apresenta uma simbiose perfeita entre a dança, a música e os elementos visuais. Apesar da simplicidade e forma sintética que associamos à mensagem veiculada pela música rock, cada quadro coreográfico aborda temas muito diferentes que vão desde a religião, à sociedade, passando pela tecnologia e pelo consumo.
Neste espectáculo de dança são os próprios bailarinos que tocam instrumentos ao vivo, o que faz com que exista uma ligação harmoniosa, objectiva e intencional entre a música e o movimento. Se adicionarmos os elementos visuais como é o caso da luz, dos conteúdos multimédia e dos figurinos, ficamos com a receita perfeita para cerca de uma hora de puro entretenimento.
Em ROCK MOTION coreografam-se músicas de bandas icónicas como os U2, KISS, AC/DC, Judas Priest, Lenny Kravitz, Whitesnake entre outros, numa variedade de paisagens sonoras muito distintas.» Fórum Cultural José Manuel Figueiredo

Coreografia Marina Popova e Marco Rodrigues
Direcção, desenho de luz, desenvolvimento de conteúdos multimédia e programação qlab live show control Marco Rodrigues
Interpretação Beatriz Quendera, Catarina Frade, Catarina Selivanova, Carolina Russo, Dulce Soares, Isabel Oliveira, João Évora, Madalena Madeira, Margarida Pacheco, Patrícia Frade, Marco Rodrigues e Marina Popova
Figurinos, apoio técnico e registo de imagem Carla Frade e Sónia Martins
Músicos Marco Rodrigues, Patrícia Frade, Carolina Russo, Beatriz Quendera, Catarina Frade e Marina Popova

Mais info: Companhia de Dança Marina Popova

syn.tropia-712x474
© divulgação / Cine-Teatro de Estarreja

Espectáculo

SYN.Tropia, de Yola Pinto e Simão Costa

4 de Maio | 21h30 | Cine-Teatro de Estarreja

Preço: 5€

«E se o som não se pudesse ouvir? É este o ponto de partida de um espetáculo que se propõe a quebrar barreiras e estimular sensações de modos que não se julgaria possível. SYN.Tropia desafia o público a apreciar a música para lá da audição. É um concerto especificamente elaborado para surdos, mas que se quer ao acesso de todos. É um concerto para ouvir e sentir através da conjugação de uma dinâmica sensorial entre a dança, o desenho, a instalação sonora e o piano. Desta forma, o público ouvinte e não ouvinte está em igualdade de circunstâncias em relação à dinâmica de fruição imaginada. O corpo também ouve e sente através da Tábua-Escuta Tátil (dispositivo inédito), no qual os surdos poderão sentir as vibrações sonoras.» Cine-Teatro de Estarreja

Concepção e direcção Yola Pinto e Simão Costa
Dança Yola Pinto
Piano e electrónica Simão Costa
Desenho de luz Cristovão Cunha
Tábua – escuta táctil Simão Costa, Yola Pinto e João Calixto

Mais info: Cine-Teatro de Estarreja

carlotaikkeda.Fabrice Levillain
© Fabrice Levillain

Filme

Carlotta Ikeda, Revisitada, de Fabrice Levillain

4 de Maio | 22h15 | RTP 2

Acesso livre

«O documentário de Fabrice Levillain acompanha durante 6 meses, o processo de criação dos espetáculos Zatoichi e Uchuu Cabaret, desde o primeiro ensaio à apresentação no 30º Festival Les Hivernales na cidade de Avignon.
Com filmagens inéditas dos ensaios e dos bastidores, depoimentos da coreógrafa, bailarinos, cenógrafos e compositores, entramos no universo de Carlotta Ikeda, da sua dança e da sua cultura.
“A transformação ideal seria tornarmo-nos no que não existe, e ao sermos nada podemos ser tudo.” Ko Murobushi, um dos principais artistas japoneses de Butô.» RTP 2

Realização Fabrice Levillain, 2008

Mais info: RTP 2

performancesmetadança.patriciamartins
© Patrícia Martins

Performance

Performances no Moinho do Papel, pela Escola Superior de Dança

4 e 5 de Maio | 22h15 | Moinho do Papel, Leiria

Entrada livre

Inserido no MetaDança – Festival de Artes Performativas

«Desde 2012 que o Metadança Festival de Artes Performativas tem vindo a apresentar um conjunto de performances em espaço público ou no património da cidade de Leiria.
Estas abordagens da dança em site-specific estrearam-se na 1ª Edição do festival, no Moinho do Papel. No ano 2019, celebram-se os 10 anos do Moinho do Papel enquanto espaço museológico. O Metadança volta ao Moinho do Papel, para mais uma residência artística (de 27 a 3 de maio) de alunos finalistas da Licenciatura em Dança da Escola Superior de Dança, com apresentações no 1º fim de semana do mês de Maio (4 e 5 de maio)!» MetaDança

Mais info: MetaDança

prenuncio.brunosenune.divulgacaoddd
© divulgação / DDD

Espectáculo

Prenúncio de Uma Profunda Melancolia, de Bruno Senune

5 de Maio | 13h00 | Passeio das Virtudes, Porto

Entrada livre

«Prenúncio de uma profunda melancolia é um projeto que surge do desejo de chegada a um lugar, um refúgio, um possível fim. O limite como regeneração, a paragem e o que esta impulsiona para a vontade de uma nova partida. O caminho percorrido até a um nada, sítio de coisa nenhuma. Um corpo carregado que mergulha, a melancolia como motor, como felicidade, para dentro e para dentro, cada vez mais para dentro, na ferida, na vida a andar à roda, na pintura impressionista que esborraça, que escorre, que distorce, que decompõe. Este solo é uma voz frágil, um cântico debaixo de água.» DDD

Autoria Bruno Senune
Apoio na sonografia André Santos
Figurino Flávio Rodrigues

Mais info: DDD

tararatchim.pedrosoares
© Pedro Soares

Espectáculo

Tarará-Tchim! – dança e música para bebés, de António Machado, Ricardo Mondim e Sofia Belchior

5 de Maio | 15h00 e 16h00 | Cine-Teatro de Sobral de Monte Agraço

Preço: 2,50€

Para bebés dos 6 aos 36 meses

«Sobe o pano e… “Tarará-tchim”! Surgem as surpresas! Minhas Senhoras, meus senhores e excelentíssimos BEBÉS, bem-vindos! Este espetáculo é um mundo de magia, ilusão e fantasia… Entre sorrisos e gargalhadas, um cortejo de ideias divertidas. Entre equilíbrios e desequilíbrios, jogos arriscados! Entre saltos e brincadeiras, amigos coloridos que dançam e tocam. “Tarará-tchim!”
Tarará-tchim – dança e música para bebés, é um espetáculo que conjuga dança, música e outras artes num contexto pensado ao pormenor, onde a luz, o som, o cenário e a imagem se interligam e criam uma experiência ímpar.» Cine-Teatro de Sobral de Monte Agraço

Concepção artística e espaço cénico António Machado, Ricardo Mondim e Sofia Belchior
Coreografia Sofia Belchior, em colaboração com os intérpretes
Composição musical António Machado
Adereços e bonecos Ricardo Mondim
Desenho de luz António Machado e Sofia Belchior
Figurinos Sofia Belchior
Interpretação Rita Pinto e Ricardo Mondim [DançArte] e António Machado [Ária da Música]

Mais info: Cine-Teatro de Sobral de Monte Agraço

schoolfitness tjls
© divulgação / Teatro José Lúcio da Silva

Torneio de Hip-Hop

5 de Maio | 16h00 | Teatro José Lúcio da Silva, Leiria

Preço: 5€

Inserido na XIII Convenção School Fitness

«Com base no estilo Hip Hop e suas variantes, o Colégio Dinis de Melo e a Convenção School Fitness recebe grupos de dança de todo o país, proporcionando-lhes uma oportunidade única de mostrar os seus trabalhos coreográficos. Com base num regulamento específico, 8 escolas de nível infantil e 12 grupos de nível avançado irão dançar e tentar conquistar o Troféu CDM, já na sua 16 edição.
Um verdadeiro espetáculo de dança, cor e movimento que não deve perder.» School Fitness

Mais info: Teatro José Lúcio da Silva

nointervaloonda.divulgacao23milhas
© Elisabeth Vieira Alvarez

Espectáculo

No Intervalo de Uma Onda, de Rafael Alvarez

5 de Maio | 18h00 | Laboratório das Artes / Teatro Vista Alegre, Ílhavo

Entrada livre

«“No Intervalo de uma Onda“ revela-se através de um diálogo silencioso de escuta e de observação. A experiência estética do exercício da viagem materializa-se numa escrita coreográfica e plástica do invisível, do indizível, do imanente, do efémero, do frágil e do intuitivo. Nesta primeira viagem a Tóquio, colecionam-se e cruzam-se referências e impressões, obras e narrativas, que alimentam o espólio de imaginários e imagens em torno do país do Sol nascente. Uma imagem iniciática motiva a criação deste solo, permanecendo invisível, mas presente ao longo do projeto – “A Grande Onda de Kanawaga”, obra icónica do pintor japonês Hokusai. Este solo de sombras, evocações e máscaras, cuja onda de Hokusai permite corporalizar, é um convite duplo à viagem e à quietude.

Direcção artística, coreografia, interpretação, cenografia, vídeo e figurino Rafael Alvarez
Direcção técnica e desenho de luz Nuno Patinho
Colaboração artística (interpretação no vídeo) Kotomi Nishiwaki

Mais info: 23 Milhas

masterclass.anaritateodoro.nunofigueira
© Nuno Figueira

Oficina

Masterclass de Butô, com Ana Rita Teodoro

6 de Maio | 14h00 | Teatro Rivoli, Porto

Entrada livre, sujeita a inscrição

Inserido no DDD – Dias da Dança

Para todos os interessados maiores de 12 anos, com ou sem experiência em artes performativas

«Ana Rita Teodoro tem desenvolvido a sua pesquisa coreográfica apoiandose em investigações e experiências com a dança butô, sobretudo no trabalho de Tatsumi Hijikata e de Kazuo Ohno. Nesta masterclass a artistavai partilhar o contexto histórico do butô e propor práticas associadas à construção de um corpo-butô e de uma dança-butô.» DDD

Inscrições: dddextra@festivalddd.com

Mais info: DDD

masterclass funk carioca.nunofigueira
© Nuno Figueira

Oficina

Masterclass de Funk Carioca, com a Companhia Suave

6 de Maio | 19h30 | Teatro Rivoli, Porto

Entrada livre, sujeita a inscrição

Inserido no DDD – Dias da Dança

Para todos os interessados maiores de 13 anos, com ou sem experiência em artes performativas

«O passinho é uma dança que nasceu nas favelas do Rio de Janeiro, nos bailes Funks, e já é considerado o primeiro estilo de dança urbana genuinamente carioca. A dança foi-se desenvolvendo e ganhou espaço fora das favelas, através de batalhas, como as do hip-hop. Hoje o passinho é conhecido no Brasil inteiro e já surgiram estilos derivados dele, como a “dancinha”. Opassinho é dançado ao som do funk carioca, é uma dança muito ágil com uma complexa movimentação de pernas, e engloba elementos de vários estilos como break, popping, frevo, samba, kuduro, entre outros.» DDD

Inscrições: dddextra@festivalddd.com

Mais info: DDD

assombro.simon.jourdan
© Simon Jourdan

Espectáculo

Assombro, de Ana Rita Teodoro

9 de Maio | 17h00

10 de Maio | 19h00 | Teatro Rivoli, Porto

Preço: 5€

Inserido no DDD – Dias da Dança

«A sombra de um país não larga o seu corpo. Presente mas ignorada, essa sombra é parte integrante do sujeito e da sua identidade cultural.
Um solo que apresenta uma série de quadros vivos, canções que emergem de uma voz deslocada da boca, Assombro tenta compreender pela dança e a reativação de cantos tradicionais portugueses, os fantasmas que nos assombram hoje. Chamá-los, ouvir as suas vozes e através de meios de dissociação, procurar a transgressão. A partir de canções de mulheres, as músicas foram selecionadas dos registos de Giacommetti (anos 60/70), do projeto A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria, de Tiago Pereira, e de fontes de transmissão oral familiar. Um para falar da crise de identidade e das condições femininas. Que lugar resta para as canções do passado, em perigo de serem esquecidas nos arquivos? Canções engolidas pelo tempo reivindicam a sua voz atual.» DDD

Coreografia e interpretação Ana Rita Teodoro
Desenho de luz José Álvaro Correia
Adaptação do desenho de luz
Jay Colin

Mais info: DDD [dia 9]; DDD [dia 10]

dreamisthedreamer.divulgacaoddd
© divulgação / DDD

Espectáculo

Dream is the Dreamer, de Catarina Miranda

9 de Maio | 19h00 | Teatro Campo Alegre, Porto

Preço: 5€

Estreia | Inserido no DDD – Dias da Dança

«Dream is the Dreamer é o título para uma evocação espacial, um exercício cénico onde uma topografia ficcional é ativada, estabelecendo um imaginário coletivo, através do desenvolvimento da palavra e do gesto.
O palco vazio é intercetado por um protocolo de coordenadas, onde uma sequência de eventos é descrita e incorporada, estabelecendo uma temporalidade cénica. A construção da experiência sensível do corpo começa a partir do exercício de contemplação, onde uma personagem solitária se encontra em contraste com a linha do horizonte. Através da manipulação de matérias plásticas, as dimensões monstruosas e humanas de um corpo-pele- carne são colocadas em relação e evidência.» DDD

Direcção artística, cenografia e texto Catarina Miranda
Dramaturgia
Catarina Miranda e Jonathan Saldanha
Performance
André Cabral
Concepção coreográfica
Catarina Miranda e André Cabral
Música
Jonathan Saldanha
Desenho de luz Leticia Skrycky
Assistência de palco
Pedro Galante

Mais info: DDD

hip.apussypov.divulgacaoddd
© divulgacao / DDD

Espectáculo

Hip. A Pussy Point of View, de Piny

10 e 11 de Maio | 15h00 | Teatro Rivoli, Porto

Preço: 5€

Estreia | Inserido no DDD – Dias da Dança

«Questiona-se a hipersexualização do movimento e a obsessão com a forma, o que é tolerado, o que é deturpado, o que é proibido, o que é exibido.
Nos círculos, acentuações, vibrações, tremores. A narrativa nas letras de músicas pop, rap, r&b, funk, mascaradas no ritmo com que abanamos o corpo, obedecendo e dando ordens. Descontextualizando. Do privado e do público, do ritual, de antes e de hoje; tudo sem geografia definida, a não ser a do corpo. Em todos, o feminino e masculino de ser mulher num espaço social e político de poder e vulnerabilidade, na reivindicação de liberdade, diversão, prazer e dor.» DDD

Conceito, coreografia e interpretação Anaísa Lopes a.k.a. Piny
Sonoplastia
Pedro Coqueanão a.k.a. Batida
Design de iluminação
Carolina Caramelo
Figurinos
Veronique Divine e Piny
Olhar externo Cristina Planas Leitão e Marco da Silva Ferreira
Pesquisa de dança com Blaya, Louise L’Amour, Catarina Branco, Stella Capapelo, Carina Russo e Ariane Magri

Mais info: DDD [dia 10]; DDD [dia 11]

silentdisco.divulgacaoddd
© divulgação / DDD

Espectáculo

Silent Disco, de Alfredo Martins, pelo Teatro Meia Volta e Depois à Esquerda Quando Eu Disser

10 de Maio | 23h59 | Pérola Negra, Porto

Entrada livre, sujeita a levantamento de bilhete

Inserido no DDD – Dias da Dança

«“Silent Disco” é um espetáculo imersivo que acontece em discotecas, explorando o potencial da tecnologia das chamadas festas silent disco.
O público forma uma comunidade temporária, guiada através de auscultadores pelo espaço vazio da discoteca. Este espetáculo procura especular sobre a natureza do clubbing como um ato de resistência, capaz de reconfigurar formas de reflexividade, afetividade e corporalidade. As Identidades espetaculares, as sexualidades múltiplas, os consumos hedonistas e fisicalidade crua poderão constituir-se como práticas políticas de resistência?» DDD

Direcção artística Alfredo Martins
Co-criação e interpretação
Alfredo Martins e Marco da Silva Ferreira
Acompanhamento dramatúrgico
Teresa Fradique e Pedro Marum
Música e desenho de som
Rui Lima e Sérgio Martins
Desenho de luz
Joana Mário

Bilhetes: bilheteira Central do Festival DDD, no Teatro Rivoli, no próprio dia do espetáculo, a partir das 13h00

Mais info: DDD

dosilenciodapraça.divulgacaoddd
© divulgação / DDD

Performance

Do Silêncio da Praça Avista-se o Nosso Terraço de Nuvens, de Isabel Barros e Vítor Rua

11 de Maio | 13h00 | Praça D. João I, Porto

Entrada livre

Estreia | Inserido no DDD – Dias da Dança

«Praça D. João I, lugar de passagem e espécie de palco onde é possível inventar imagens extraordinárias, em cenários que não existem. O silêncio da praça fala de cada um de nós enquanto drama minúsculo, que em espaço público se pode confundir com todos outros dramas minúsculos. O nosso terraço é o mesmo, isso nos torna semelhantes. Do silêncio da praça avista-se o nosso terraço de nuvens será mais um momento da viagem cúmplice dos artistas e grandes amigos Isabel Barros e Vítor Rua.» DDD

Direcção e coreografia Isabel Barros
Música Vítor Rua
Interpretação Carlos Silva e Sónia Cunha

Mais info: DDD

wilde.josecarlosduarte
© José Carlos Duarte

Espectáculo

Wilde, de mala voadora e Miguel Pereira

11 de Maio | 15h00 | Teatro Campo Alegre, Porto

Preço: 5€

Estreia | Inserido no DDD – Dias da Dança

«Wilde baseia-se em Lady Windermere’s Fan: A Play About a Good Woman, de Oscar Wilde – uma sátira ao moralismo vitoriano e, mais especificamente, na versão radiofónica da peça produzida nos anos 40 pela BBC Radio 7. O final feliz da peça é garantido pela ardilosa construção de uma mentira por uma mulher cuja reputação é duvidosa. A apropriação da apropriação, através desse registo, resulta num espetáculo em que atores e bailarinos tentam sobrepor-se à gravação, através de uma mistura de playback, teatro, opereta e dança. Todas as personagens têm a mesma aparência de mulher idealizada, padronizando a figura feminina e confundindo as diferenças entre bons e maus, homens e mulheres, novos e velhos.» DDD

Direcção Jorge Andrade e Miguel Pereira
Interpretação
Carla Bolito, Joana Bárcia, Jorge Andrade, Maria Matos, Miguel Pereira, Nuno Lucas e Tiago Barbosa
Cenografia e figurinos
José Capela
Luz Daniel Worm d’Assumpção
Banda sonora Jari Marjamäki

Mais info: DDD

LE-TERRIER7-©-Oleg-Degtiarov
© Oleg Degtiarov

Espectáculo

le terrier, de Florencia Demestri e Samuel Lefeuvre

11 de Maio | 21h30 | Cine-Teatro Louletano, Loulé

Preço: 5€

Estreia | Inserido nos encontros do DeVIR

«E se a “caixa preta do teatro ganhasse vida e assumisse uma forma corporal, com livre arbítrio e plena de desejo, que histórias contaria?
A partir deste cenário simples, mas improvável, Florencia Demestri e Samuel Lefeuvre criaram Le Terrier, que funde dança e teatro: um mergulho no abismo, onde se trata mais de visões / sensações do que de narração. Um poema de caminhos sinuosos que procura distorcer a noção de corpo, de espaço e de tempo.» encontros do DeVIR

Coreografia Florencia Demestri e Samuel Lefeuvre
Interpretação Ricardo Ambrozio, Florencia Demestri, Samuel Lefeuvre, Laureline Richard e Lief Weuts
Dramaturgia Olivier Hespel
Luz Benjamin Van Thiel e Arnaud Gerniers
Música Dimitri Coppe
Figurinos Isabelle Lhoas

Mais info: encontros do DeVIR

composição8.divulgacaocaldasemdanca
© divulgação / Caldas em Dança

Mostra

Composição 8

12 de Maio | 17h00 | Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha

Preço: 4,50€

Inserido no Caldas em Dança 

«O COMPOSIÇÃO 8, integrado na Programação de mais um CALDAS EM DANÇA, é uma mostra de trabalhos de alunos da Escola Vocacional de Dança das Caldas da Rainha, no âmbito das disciplinas de Dança Criativa, Expressão Criativa e Composição Coreográfica que tem como objetivo celebrar o Dia Mundial da Dança.» Caldas em Dança

Mais info: Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha

voar.divulgacao.cineteatroestarreja
© divulgação / Cine-Teatro de Estarreja

Espectáculo

Voar!, de Leonor Barata

12 de Maio | 17h00 | Cine-Teatro de Estarreja

Preço: 3€ 

«A qualidade do voo pertence aos pássaros, quando as condições o permitem e a vontade ajuda. Há vários tipos de voo e várias maneiras de o alcançar. Com ou sem pés no chão. É a esta complexa investigação que nos dedicamos tendo como ponto de partida a paisagem natural da Ria e as suas excelentes condições climatéricas para voos planados e pensamentos esvoaçantes.
À maneira de um enciclopedista antigo, de outros tempos e outros séculos, concentramo-nos no difícil trabalho de classificar as várias espécies que voam por aqui e os voos que executam. Este delicado exercício serve de pretexto para ensaiar exercícios de voo, perigosas camuflagens e quedas no vazio.» Cine-Teatro de Estarreja

Mais info: Cine-Teatro de Estarreja

ritmomotor para dancar - luis xarez - foto divulgacao evc
© divulgação / Estúdios Victor Cordón

Conversa

Ritmo Motor para Dançar, com Luís Xarez

16 de Maio | 18h30 | Estúdios Victor Cordón, Lisboa

Preço: 3€

Inserido no ciclo Conversas do Corpo – Conversas sobre o treino em dança – do programa BAR ABERTO

Para estudantes, professores e intérpretes de dança

«A dança está mais perto da música ou da arquitetura?» CNB

Mais info: Companhia Nacional de Bailado

abeleamalia.cineteatrolouletano
© divulgação / Cine-Teatro Louletano

Espectáculo

Abel e Amália, de Ana Borges

18 de Maio | 16h00 | Cine-Teatro Louletano, Loulé

Preço: 2€ e 4€, sujeito a reserva

Para crianças

«Abel e Amália (título provisório) são duas crianças gémeas, que nascem com temperamentos totalmente diferentes. Abel é pessimista e vê tudo sob uma lente de tristeza e aborrecimento, enquanto Amália está sempre bem disposta e feliz, e encontra sempre coisas positivas em qualquer situação. Até que um dia algo misterioso acontece!
É uma peça de teatro/dança para a infância com recurso ao teatro de objetos e fantoches, em que se desperta para a positividade como forma de olhar a vida. É um apelo à gratidão e apreciação de coisas boas que às vezes aparentam ser difíceis. Na contemporaneidade em que vivemos, em que muitas vezes existe pouco tempo para apreciar, contemplar e refletir, esta peça promove a aceitação perante os desafios e dificuldades sem medos e sem resistência, mas com uma atitude positiva e de conquista, estimulando a atenção cuidada e observadora perante o que acontece, bem como a curiosidade e a descoberta, deixando espaço para o desconhecido como algo misteriosamente bom. A peça fala de como é importante valorizar pequenas coisas que acontecem na vida e sentir-lhes o sabor, e desfrutar da vida de olhos fechados como quem pensa, experimenta e arrisca sem saber o final, mas avança com confiança. […]» Cine-Teatro Louletano

Reservas: cinereservas@cm-loule.pt; 289 414 604

Mais info: Cine-Teatro Louletano

comerocoracao.casadacerca
© divulgação / O Rumo do Fumo

Performance

Comer o Coração nas Árvores, de Vera Mantero e Rui Chafes

18 de Maio | 18h00 | Casa da Cerca – Centro de Arte Contemporânea, Almada

Entrada livre

Inserido no programa Obra Aberta

«”Comer o coração” é o título da obra que representou Portugal na 26ª Bienal de Artes Visuais de São Paulo, em 2004. Foi um trabalho de conceção e criação conjunta entre o escultor Rui Chafes e a coreógrafa e bailarina Vera Mantero. Em 2015, os artistas pensaram numa recriação que permitisse a sua apresentação sem a escultura monumental original. Vera Mantero fez a performance numa árvore do circuito de arvorismo do Parque do Convento no Fundão, assumindo a peça uma nova designação e sentido: “Comer o coração nas árvores”. A sua evolução passou, depois, pela criação de uma nova escultura de Rui Chafes pensada para suspensão em árvores de grande porte e outros locais, que se apresenta agora no jardim das Casa da Cerca.» Casa da Cerca

Performance Vera Mantero
Escultura Rui Chafes

Mais info: Casa da Cerca

coexistimos.inescampos.Raphaël Decoster
© Raphaël Decoster

Espectáculo

coexistimos, de Inês Campos

24 de Maio | 21h30 | Teatro-Cine de Torres Vedras

Preço: 3€

«coexistimos é uma colagem de metáforas sobre o desafio de se ser tantos. Ser o tigre, o domador, o palhaço triste e o ataque de riso, viver vários corpos e ser a realidade dos seus sonhos. Como uma onda no mar, passar por estados temporários e estar inteiramente presente em cada um. O vaguear é um fim em si mesmo, um frenesim que parece magia.
Exprime a crença firme de que as artes são promíscuas entre si. Tem dança, teatro, cinema, manipulação de objectos e artifícios variados que tentam criar uma sucessão de ilusões.» EIRA

Concepção e interpretação Inês Campos
Sonoplastia Filipe Fernandes, João Grilo e Inês Campos
Desenho de luz Mariana Figueroa
Adereços e cenografia Inês Campos, Mariana Figueroa e Marta Figueroa
Aconselhamento artístico Pietro Romani

Mais info: Teatro-Cine de Torres Vedras

nem-a-propria-ruina.divulgacaoteatrovilareal
© divulgação / Teatro de Vila Real

Espectáculo

Nem a Própria Ruína, de Francisco Pinho, João Dinis Pinho e Dinis Santos

24 de Maio | 21h30 | Teatro de Vila Real

Preço: 5€

«‘Nem a Própria Ruína’ é o primeiro espectáculo de dança criado por este trio nortenho e tem por base o álbum ‘10.000 Anos Depois Entre Vénus e Marte’, obra de rock progressivo e instrumental composta por José Cid em 1978.
De entre galáxias surgem sons de um planeta ferido, sublinhando a efemeridade humana. Toda a evolução que a espécie protagonizou e a que assistiu parece então destinada a um desaparecimento total, não deixando ninguém para a recontar. Restará um universo imenso, possivelmente em expansão, cujo tudo e nada a nossa compreensão nunca perceberá.
É entre o passado e futuro que vivemos: gritamos ou ficamos calados? Entre o amor e a guerra haverá um planeta vazio, à espera que o descubram, onde reencontraremos o ar e o mar, a terra, o sol, o amor, a paz.
Reflectindo na distância – no tempo e no espaço – caímos inevitavelmente em nós e, entre fugas e rendições, descobrimos o toque. Na ruína ainda temos o gesto, e da profundeza de um abraço desdobra-se o afecto que nos salva.» Teatro de Vila Real

Direcção, coreografia e interpretação Francisco Pinho, João Dinis Pinho e Dinis Santos
Música José Cid
Cenografia Pedro Azevedo
Figurinos Filipa Melo
Sonoplastia Francisco Antão
Luz Pedro Nabais

Mais info: Teatro de Vila Real

brother.paulopimenta
© Paulo Pimenta

Espectáculo

Brother, de Marco da Silva Ferreira

24 de Maio | 22h00 | Centro de Arte de Ovar

Preço: 5€

«BROTHER é uma criação para 7 intérpretes que estabelece uma relação de complementaridade com o anterior trabalho HU(R)MANO. Em ambos, o foco é a dança existente em contexto de grupo, mas descolam-se uma da outra nas referências temporais e nos processo de composição. Se em Hu(r)mano se abstractiza e se formaliza a dança contemporânea urbana, em brother olho para uma ancestralidade comum e procuro pontos de afinidade e similaridade que sobreviveram às passagens geracionais e que estão reminiscentes nos corpos e na dança que ainda hoje se desenvolve.
O que procuramos juntos através da dança?
Brother compõe-se através do mimetismo constante entre os intérpretes que é gerador de movimento, comportamentos e padrões. Desenvolve-se vocabulário não-verbal que se regenera e se transforma ao longo do tempo através de compromissos ou desbloquedores que individualmente cada um manifesta. […]
À macro-escala é uma reflexão sobre herança, memória, códigos, processo de aprendizagem e transmissão.
BROTHER é também um incómodo “bother”. […]» Centro de Arte de Ovar

Direcção artística e coreografia Marco da Silva Ferreira
Assistência artística Mara Andrade
Interpretação Anaísa Lopes, Cristina Planas Leitão, Duarte Valadares, Marco da Silva Ferreira, Vítor Fontes, Filipe Caldeira e Max Makowski
Direcção técnica e desenho de luz Wilma Moutinho
Música (ao vivo) Rui Lima e Sérgio Martins

Mais info: Centro de Arte de Ovar

alento.pedroramos.divulgacao.culturavibra
© divulgação / Cultura Vibra

Performance

Alento, de Pedro Ramos

25 de Maio | 20h30 | Pomar, Castelo Branco

Entrada livre

«O sopro que expande e aprofunda, excita e fecunda a consciência no seu suporte – o corpo. Esta Consciência impele-o a experimentar-se, a recriar-se e a redefinir-se sobre o que é. Molda a substância do entendimento, do sentir e intuir.Vai, tal como as gotas de água escavam caminhos na rocha, abrindo brechas de percepção no tecido do real, criando e talhando constantemente formas renovadas de redefinir o apreender do si mesmo.O trabalho explora e investiga o segredo latente na substância da qual somos feitos. Que caminhos se abrem quando escutamos o percurso da vida?Quando navegamos no corpo (e pelo corpo), nos vincos, correntes, ondas e marés da sua substância, que padrões, texturas, formas e movimentos são revelados?O corpo é o cruzamento de linhas de força, de significado e sentido. Alento é uma dança que se adivinha num itinerário possível por esses percursos, no sentido de uma auscultação sobre a verdade e significado da nossa condição, sobre a história da evolução da substância que nos constitui, que deu origem à vida e à consciência.» Cultura Vibra

Mais info: Cultura Vibra

adançaasolosexiste.patrickmarchal
© Patrick Marchal

Conversa

A Dança a Solo Existe? (sobre a relação), com Vera Mantero e Romain Bigé

30 de Maio | 18h30 | Culturgest, Lisboa

Entrada livre, sujeita a levantamento de bilhete

«Uma conversa sobre dança, solos e improvisação que junta a coreógrafa e improvisadora portuguesa Vera Mantero e Romain Bigé, co-curador da exposição Esboços de Técnicas Interiores.

Partimos da seguinte citação de Paxton: “A dança solo não existe: o bailarino dança com o chão: acrescente outro bailarino e terá um quarteto: cada bailarino um com o outro e cada um com o chão.” Martha Graham disse que nunca se dança sozinho: há sempre pelo menos um parceiro ausente. Também as danças de Paxton são estudos de parceiros: em solo, descobrem-se companheiros ocultos como gravidade, música, memórias; em duetos (em especial com a parceira de sempre Lisa Nelson), investigam-se estratégias para renovar o encontro. Como cultivar o desconhecimento do seu parceiro para lhe dar espaço? Que outros (humanos e não-humanos) podem ser convidados a dançar e como cuidamos deles?» Culturgest

Mais info: Culturgest

marcosilvaferreira.divulgacaocnb
© divulgação / CNB

Entrevista

Pessoas que Dançam, de Ana Sousa Dias, com Marco da Silva Ferreira

30 de Maio | 18h30 | Estúdios Victor Cordón, Lisboa

Entrada livre

Inserido no programa BAR ABERTO

«O bar dos EVC, ponto de encontro e convívio, vai acolher nesta temporada inúmeras ações que promovem o diálogo e o conhecimento. Destaca-se Pessoas que dançam, um ciclo de entrevistas conduzidas por Ana Sousa Dias a bailarinos de referência da dança nacional e internacional, que será emitido na íntegra pela TSF, no programa Começo de Conversa, às terças-feiras, pelas 23h.» Estúdios Victor Cordón

Mais info: Companhia Nacional de Bailado

shadowinmotion.joaopedrorodrigues
© João Pedro Rodrigues

Mostra

Shadow in Motion

30 de Maio | 21h00 | Teatro-Cine de Torres Vedras

Entrada livre

Inserido no ciclo Café com Filmes

«Apresentação dos filmes premiados na 10ªedição do InShadow Festival.
O Festival InShadow partilha o que se pode descobrir por detrás de uma sombra: a imagem, o corpo e a tecnologia.
Um território de opções que nos levam a reflectir, sentir e percepcionar que a luz se pode desassociar da sombra.» Teatro-Cine de Torres Vedras

Vídeo-Dança
Some Ways to Get Rid of a Body, de Hannes Renvall e Ria Bäckström
Scalamare, de Jiří Kylián
Business is Brutal, de Jack Thomson
Heart of Stone, de Ricardo Reis e Lília Costa
Through the Supermarket in Five Easy Pieces, de Anna Maria Joakimsdottir-Hutri
Objective Romance, de Tomer Zirkilevich e Juan Enrique Vilz
Leather, de Thomas Bos
Kali, de Sabine Molenaar
Zero_Gravity, de JP Moreira, João Lopes e Henrique Serra

Documentário
Otherland, de Jan Pieter Tuinstra

Animação
Minimal & Bandimals, de Lucas Zanotto

Mais info: Teatro-Cine de Torres Vedras

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close