Dançar Não Tem Preço | ABRIL

Dançar Não Tem Preço é a rubrica do LES CORPS que divulga espectáculos e eventos de dança gratuitos ou de preço simbólico (até 5€). Queremos incluir nesta agenda mensal espectáculos, performances, oficinas e exposições de todo o país. Para divulgação, por favor envie informações para: redacao@lescorpsdansants.com.

projecoes.baleteatro.divulgacao
© divulgação / Balleteatro

Espectáculo

Projeções

1 de Abril | 18h00 e 21h00 | Coliseu Porto Ageas, Porto

Entrada livre

Inserido no ciclo de performances Artistas Emergentes

«Projeções é um projeto que tem como base a apresentação de trabalhos de artistas emergentes. A principal missão deste ciclo é dar a conhecer ao público projetos performativos de jovens e futuros criadores e, em simultâneo, apoiar estes jovens emergentes na criação e produção de obras de pequeno formato.» Balleteatro

Programa oficial | 21h00

Fragmentos de um ego de porcelana, de Diogo Santos
t maiúsculo é igual à raiz quadrada de e maiúsculo vezes t minúsculo sobre quatro, de Catarina Real e Ângelo Cid Neto
Análise Instrumental Deturpação Mecânica, do Colectivo NUS
Johnny Horne, de Luis Odriozola

Programa paralelo | 18h00

Let’s Play, de Andreia Alpuim e Andreia Marinho
Acromaninsano, de Guilherme Vieira e Inês Silva
I´ll rise, de Maria Jasmim
Não, de Diana Cândido, Filipa Osório, Guilherme Rebelo e Sofia Paiva
Rose, de Luana Marcelino
Video-instalação Dissonances, de Camilla Morello

Mais info: Balleteatro

umsacoeumapedra-lavalse-conventosaofrancisco
© João Botelho

Filmes

Um Saco e Uma Pedra — Peça de Dança para Ecrã, de Tânia Carvalho e La Valse, de João Botelho

1 de Abril | 18h30 | Teatro Académico de Gil Vicente, Coimbra

Preço: 5€

Inserido no Abril Dança em Coimbra

«Vamos imaginar. Há uma peça de dança. Essa peça de dança tornou-se consciente da sua existência. Tornou-se um ser. Um ser independente, capaz de tomar decisões por si mesmo, sobre si mesmo. Decidiu ir ao cinema. Pelo caminho encontrou um saco e uma pedra. Agarrou o saco, agarrou a pedra, e levou-os consigo. Talvez viesse um dia a precisar deles. Fez o seu caminho, chegou ao cinema. Mas tinha por hábito estar do lado do palco, não do espectador. E foi por isso, e por mais nada, que saltou para o ecrã…» Tânia Carvalho

Realização Tânia Carvalho, 2018
Interpretação André Santos, Leonor Hipólito, Ramiro Guerreiro, Petra Van Gompel, Bruno Senune, Luís Guerra, Bruna Carvalho, Jácome Filipe e Cláudio Vieira

«No início de 1920, depois de meses de total isolamento na casa de campo de um amigo, em Ladras, situada a cerca de 400 km a sudoeste de Paris, Maurice Ravel termina finalmente a orquestração de “A Valsa, Poema Coreográfico”, encomenda de Sergei Diaghilev para os Ballets Russos. É o regresso do artista à grande composição depois de anos improdutivos causados tanto pelos terríveis anos da Grande Guerra como pela morte da mãe que, segundo ele, era a única razão da sua existência. Muitos anos depois, seria escrito sobre a obra: “Mais do que uma homenagem à valsa, é uma ácida reflexão sobre os traumáticos anos do pós-primeira Guerra Mundial na Europa” e “Ao mesmo tempo, uma metáfora sobre a civilização europeia do pós-guerra e uma narrativa que desenha o nascimento, a decadência e a destruição de um grande género musical: a valsa”. E, no entanto, na primavera de 1920, Sergei Diaghilev recusou a obra. Ofendido, Ravel cortou relações com o diretor artístico e empresário russo. Diaghilev chegou a desafiá-lo para um duelo, que amigos de ambos impediram. Nunca mais se falaram, nunca mais se viram.» Teatro Académico de Gil Vicente

Realização João Botelho, 2010
Interpretação Nuno Vieira D’ Almeida, Joana Gama, João Ricardo, Maria Tengarrinha, Samuel Bjork Fanhais, Ricardo Lameiras e bailarinos da Companhia Nacional de Bailado

Mais info: Teatro Académico de Gil Vicente

felizaniversario.ginasiano.fotovascootero
© Vasco Otero

Espectáculo

Feliz Centenário, Mr. Cunningham, de Isabel Ariel, pela Ginasiano Escola de Dança

4 de Abril | 21h30 | Armazém 22, Vila Nova de Gaia

Preço: 5€

«É preciso amar a dança para resistirmos. Ela não nos dá nada em recompensa, nem manuscritos para guardar, nem pinturas para pendurar, talvez, num museu, nem poemas para imprimir e vender, nada para além daquele instante único e fugaz em que nos sentimos vivos. A dança não é para as almas incertas.» Merce Cunningham

«Este espetáculo é uma viagem pela obra de Merce Cunningham, uma oportunidade de reflexão do e sobre o corpo, o corpo como “lugar” de convergências temporais e estéticas, de mediação entre o passado e o agora, um corpo pensante, corajoso e disponível ao risco. Nesta comemoração, excertos de variadas peças de reportório encontram-se, justapostas no espaço cénico, onde rigor e liberdade coexistem num tempo comum.» Ginasiano Escola de Dança

Direcção artística Isabel Ariel
Interpretação
 Alunos do Curso Secundário de Dança GED: Beatriz Coelho, Clara Mauro, Filipa Lopes, Filipa Prata, Filomena Melim, Gabriela Coelho, Inês Costa, Inês Mendes, Luís Augusto, Mara Amaral, Margarida Silva, Mariana Afonso, Mariana Faria, Mariana Oliveira, Miguel Mendes, Núria Niz, Raquel Silva,Tomás Laranjo e Tomás Pedro
Composição e interpretação musical Pedra de Toque (Tilike Coelho, Domingos Alves e Paulo das Cavernas)

Mais info: Armazém 22

stepping stones.aqua.fotoencontrosdoDeVIR
© divulgação / encontros do DeVIR

Espectáculo

Stepping Stones, de Redouan Ait Chitt e Jeroen van der Linden
Aqua, de Chey Jurado

5 de Abril | 21h30 | Cine-Teatro Louletano, Loulé

6 de Abril | 21h30 | Centro Cultural de Lagos

Preço: 5€

Performance no exterior

6 de Abril | 11h00 | Cerca do Convento do Espírito Santo, Loulé

Entrada livre

Inserido no encontros do DeVIR

«Stepping Stones é um dueto criado por Redouan Ait Chitt com Jeroen van der Linden. Traduz o percurso de dois bailarinos que se distinguem pela sua fisicalidade. A cumplicidade é o trampolim que lhes tem permitido ultrapassar com sucesso os desafios inerentes a um percurso que funde a dança urbana e a dança contemporânea.» encontros do DeVIR

Coreografia Redouan Ait Chitt e Jeroen van der Linden com a colaboração de Ed Wubbe (Scapino Ballet)
Música Pensees e Gidge
Figurinos Jorrien Schoneveld
Desenho de luz Egbert Mellema

«Aqua foi criado em 2016 por Chey Jurado, premiado bailarino a nível internacional, que cruza as danças urbanas e a dança contemporânea. Este solo que tem vindo a ser apresentado por todo o mundo, vive da fisicalidade do intérprete, e permite ao espectador submergir-se nas diferentes maneiras de decifrar o elemento-água através do movimento.» encontros do DeVIR

​Coreografia e interpretação Chey Jurado

Mais info: encontros do DeVIR

lento e largo.tiagocoelho
© Tiago Coelho

Espectáculo

Lento e Largo, de Jonas & Lander

5 de Abril | 22h00 | Centro de Arte de Ovar

Preço: 5€

«Com um ambiente cénico baseado e influenciado pelo trabalho de Hieronymous Bosch, Jonas&Lander inscrevem performers robóticos e humanos para criar um apocalipse visual. Numa paisagem irreal, ambas as entidades irão socializar, dançar, beijar, ordenar e obedecer, de igual para igual. São explorados os limites de virtuosismo performativo, mais ou menos subtil, de cada performer. A capacidade robótica de voar sobre a audiência contrasta com, por exemplo com a capacidade humana de beijar dilatando e esbatendo as fronteiras de acção de cada organismo. Estes robôs irão dar músculo a um universo absurdo vestindo e expondo materiais orgânicos como peles, escamas ou chifres inspirados na taxidermia pária de Enrique Gomez de Molina. Lento e Largo é uma qualidade específica da música clássica que descreve um determinado andamento e atmosfera inundados pela melancolia. A amplitude desta atmosfera influencia as ações e coreografias que podem transbordar do palco até os limites da sala.» Centro de Arte de Ovar

Direcção artística e coreografia Jonas Lopes e Lander Patrick
Interpretação Jonas Lopes, Lander Patrick, Ana Vaz, Lewis Seivwright, Mathilde Bonicel e Francisca Pinto
Cenografia Rita Torrão e Rui Daniel
Adereços Rita Torrão
Desenho de luz Rui Daniel

Mais info: Centro de Arte de Ovar

PlanoObliquo_passosecompassos
© Carlos Teixeira

Espectáculo

Plano Oblíquo, de António Machado e Sofia Belchior

6 de Abril | 21h30

7 de Abril | 17h00 | Cine-Teatro São João, Palmela

Preço: 5€

Inserido no ciclo Syrah

Ideia e direcção António Machado e Sofia Belchior
Coreografia Sofia Belchior e intérpretes
Interpretação DançArte – Inês Maló, Ivanoel Tavares, José Lobo, Ricardo Mondim e Sofia Luz
Composição e interpretação musical António Machado
Figurinos Zé Nova

Mais info: Passos e Compassos

alonsokinglinesballet.fotodivulgacao.Denis Caiozzi
© Denis Caiozzi

Filme

Meyer e Writing Ground, de Denis Caiozzi, pela Alonzo King Lines Ballet

6 de Abril | 22h15 | RTP 2

Acesso livre

«O coreógrafo americano Alonzo King tem uma visão única do movimento e um sentido subtil da música e do ritmo. Alonzo quer partilhar o seu conhecimento com o mundo, um modo de viver em comunidade através da dança. A técnica virtuosa, sensualidade, fluidez e espiritualidade das suas criações proporcionam um puro prazer estético.
“Meyer” e “Writing Ground” são dois bailados de uma criatividade extraordinária e pura emoção, no estilo inimitável de Alonzo King, um verdadeiro escultor do espaço e da sensualidade dos corpos, cuja criação transpõe o clássico para o auge da modernidade.» RTP 2

Realização Denis Caiozzi, 2014
Coreografia Alonzo King
Interpretação Alonzo King Lines Ballet

Mais info: RTP 2

poeiradasestrelas-yolapinto-anaritamendes
© Ana Rita Mendes

Espectáculo

Poeira das Estrelas, de Yola Pinto, Noiserv, Rui Catalão, Sara Franqueira e Cristóvão Cunha

7 de Abril | 16h00 | Convento São Francisco, Coimbra

Preço: 5€

Inserido no Abril Dança em Coimbra

«No contexto específico do espaço teatral, Poeira de Estrelas procura devolver aos espectadores essa experiência de descoberta e maravilhamento que o acompanharam na primeira infância, quando qualquer objecto era a porta de acesso a uma surpresa. Partindo de materiais elementares, de acções elementares, o espectador é convidado para essa dimensão do fazer que se confunde com a brincadeira, e o estremecimento que a acompanha, ao aperceber-se que as combinações que se fazem à sua volta rimam com as suas próprias acções, através dos outros espectadores. Não se trata de assistir a um espectáculo, mas de experimentá-lo por dentro, um pouco com se faz observando as estrelas no céu – fazemos parte dele, temos uma perspectiva incompleta, o que não impede de encontrar-lhe padrões e sentidos.» Rui Catalão

Coreografia e interpretação Yola Pinto
Música Noiserv
Concepção plástica Sara Franqueira
Desenho de luz Cristóvão Cunha
Apoio à dramaturgia Rui Catalão

Mais info: Convento São Francisco

girl-lukasdhont-fotodivulgacao
© Lukas Dhont

Filme

Girl, de Lukas Dhont

8 de Abril | 18h30 | Teatro Académico de Gil Vicente, Coimbra

Preço: 5€

Inserido no Abril Dança em Coimbra

«Lara, de 15 anos, está determinada a tornar-se uma bailarina profissional. Com o apoio do seu pai, ela lança-se nesta busca pelo absoluto numa nova escola. As suas frustrações e impaciência são intensificadas quando percebe que o seu corpo não obedece facilmente à rigorosa disciplina necessária, já que nasceu um rapaz.» Teatro Académico de Gil Vicente

Realização Lukas Dhont, 2018
Interpretação Victor Polster, Arieh Worthhalter e Oliver Bodart

Mais info: Teatro Académico de Gil Vicente

dancarosilencio-adrianacampos-fotocarlosgomes
© Carlos Gomes

Oficina

Dançar o Silêncio, por Adriana Campos

10 a 13 de Abril | 10h00 | Convento São Francisco, Coimbra

Entrada livre, sujeita a inscrição

Inserido no Abril Dança em Coimbra

Para crianças dos 6 aos 12 anos

«Oficina pensada para a exposição “Desenhar o silêncio” de António Jorge Gonçalves e de Ondjaki, que propõe que as crianças descubram o trabalho destes dois criadores e lhe acrescentem um terceiro elemento: o corpo.

Esta oficina inventa novos caminhos no espaço da exposição e junta ao desenho e à palavra escrita, o gesto, o movimento e a dança. No final, convida familiares e amigos a continuar esse exercício para que, em conjunto, se redescubra o silêncio, dançando.» Convento São Francisco

Inscrições: 239 857 191; bilheteira@coimbraconvento.pt

Mais info: Convento São Francisco

equilíbrio para dancar - luis xarez - foto divulgacao evc
© divulgação / Estúdios Victor Cordón

Conversa

Equilíbrio para Dançar, com Luís Xarez

11 de Abril | 18h30 | Estúdios Victor Cordón, Lisboa

Preço: 3€

Inserido no ciclo Conversas do Corpo – Conversas sobre o treino em dança – do programa BAR ABERTO

Para estudantes, professores e intérpretes de dança

«Será o equilíbrio treinável através do desequilíbrio?» Luís Xarez

Mais info: Companhia Nacional de Bailado

dancainclusiva-juliosilvacastro-carlosfernandes
© Júlio Silva Castro / Carlos Fernandes

Oficina

Projeto Educativo Dança Inclusiva, por Telmo Ferreira e Ricardo Meireles

11 e 12 de Abril | 19h00 | Teatro Viriato, Viseu

Preço: 5€

Para professores e demais profissionais interessados nos estudos artísticos e na inclusão

«A parceria privilegiada que o Teatro Viriato mantém com o Dançando com a Diferença e com o seu diretor artístico Henrique Amoedo, enquanto Artista Residente, tem sido intensa e, ao longo do tempo, tem atingido uma maior complexidade e abrangência quer ao nível da formação, quer da criação artística. Dos workshops pontuais à constituição do polo do Dançando com a Diferença/Viseu – que contou com o envolvimento de várias instituições da cidade –, a dança inclusiva tem assumido uma relevância crescente no âmbito da ação/intervenção do Teatro Viriato.

É este percurso que, em 2019, alavanca um novo projeto de educação artística para a dança inclusiva mais estruturado, com formato de oficina, dirigido à formação de professores e profissionais interessados nos estudos artísticos e na inclusão, mas também ao desenvolvimento em contínuo do próprio polo Dançando com a Diferença/Viseu, coletivo residente no Teatro Viriato. Um programa de oficinas que conta com a orientação de profissionais com diferentes abordagens de intervenção, que têm em comum a valorização das capacidades daqueles com quem trabalham, inauguram esta nova fase formativa.» Teatro Viriato

Mais info: Teatro Viriato

seance.marianatengnerbarros.brunosimao
© Bruno Simão

Performance

séance – Braga, de Mariana Tengner Barros

12 de Abril | 18h30 e 19h30

13 de Abril | 15h00, 16h00, 17h00, 18h00 e 19h00 | gnration, Braga

Preço: 3€

Inserido no BoCA – Biennial of Contemporary Arts

«O artista como medium. O corpo como território de revelação espiritual. A performance como experiência ritualistica de acesso a outros estados de consciência. Mariana Tengner Barros, na sua experiência como bailarina/performer e coreógrafa, descobriu-se como “uma espécie de mediadora de mensagens através do próprio corpo, da voz, dos seus intérpretes, mensagens associadas a ideias, sensações, emoções”. Cada vez mais consciente da magnitude deste papel, interessa-se por recuperar o lado mediúnico da sua prática. Sem querer colocar etiquetas, a artista concebe “Séance”, uma performance que parte dos princípios da sessão espírita, ou séance. Nesta pesquisa descobre a teatralidade implícita no dispositivo, que permite aceder a diferentes graus de “interpretação”, de manifestação do transe.
Mariana Tengner Barros navega entre o artificial e o genuíno, transgredindo as suas possíveis formas, introduzindo a ambiguidade entre o real e a ficção. […]» BoCA

Direcção artística e interpretação Mariana Tengner Barros
Consultoria artística Nuno Miguel
Sonoplastia Jonny Kadaver
Figurinos e adereços Inês Monteiro de Barros Tavares

Mais info: BoCA

pedra.franciscocamacho.cultugest
© Patrícia Blázquez

Exercícios finais

P.E.D.R.A. – Projeto Educativo em Dança de Repertório para Adolescentes

12 de Abril | 19h00

13 de Abril | 16h00 | Culturgest, Lisboa

Entrada livre, sujeita ao levantamento de bilhete

12 de Abril | 19h00

13 de Abril | 16h00 | Campo Alegre, Porto

Preço: 2€ e 5€

12 de Abril | 19h00

13 de Abril | 16h00 | Campo Alegre, Porto

Preço: 2€ e 5€

16 de Abril | 19h00 | Teatro Viriato, Viseu

Entrada livre, sujeita a inscrição

«Criado e coproduzido pelo Teatro Viriato, Teatro Municipal do Porto e Culturgest, o P3DRA – Projeto Educativo em Dança de Reportório para Adolescentes visa sensibilizar jovens, com idades compreendidas entre os 15 e os 18 anos, sem experiência artística, para a dança contemporânea. Com três edições previstas, o projeto é desenvolvido a partir do convite a um coreógrafo nacional de renome, com um reportório que possa ser partilhado e descoberto pelos adolescentes. Em cada cidade é selecionado um grupo de participantes e o processo decorre em simultâneo em Viseu, no Porto e em Lisboa; num formato de cocriação entre os participantes e um coreógrafo assistente, com o acompanhamento do coreógrafo convidado. Com duração aproximada de quatro a cinco meses, o processo de trabalho de cada grupo termina com a apresentação de um exercício público final, composto a partir da reinterpretação do reportório do coreógrafo convidado. Anualmente, cada uma das estruturas culturais é anfitriã da apresentação dos exercícios finais.» Teatro Viriato

Coreografia Francisco Camacho
Assistência à coreografia Carlota Lagido (Lisboa), Joana Providência (Porto) e Leonor Barata (Viseu)

Inscrições Teatro Viriato: bilheteira@teatroviriato.com

Mais info: Culturgest; Teatro Municipal do Porto; Teatro Viriato

stateof.gerardkelly.divulgacaoboca
© divulgação / BoCA

Espectáculo

State Of, de Gerard & Kelly

13 e 14 de Abril | 17h00 | MAAT, Lisboa

Preço: 5€

Inserido no BoCA – Biennial of Contemporary Arts

«Qual é o potencial político do pole dance? Ele suspende o bailarino contra a gravidade; com o seu apoio, o corpo pode levitar por um momento. Como podemos suspender a história da violência baseada na raça, na classe, no género e na sexualidade, sem apagar o impacto dessas diferenças de como nos relacionamos e nos vemos? Estas são algumas interrogações levantadas pelos americanos Gerard & Kelly, dupla prodigiosa de criadores que entrelaça a dança e as artes visuais. Queer e minimalistas, instigadores da crítica feroz ao institucional, reformulam os códigos do submundo experimental vanguardista em “State of”, uma performance em torno do pole dance, apresentada na imensa e branca Sala Oval do MAAT, confrontando a luz da arquitetura com o ressurgir de um presente obscuro.

“State of” utiliza a coreografia, o pole dance, citações e transformações da bandeira dos EUA e do hino nacional para tratar da identidade nacional. Gerard & Kelly continuam a sua colaboração com Forty Smooth, uma das figuras mais inovadoras do “subway pole dance”, um género de performance desenvolvida nas carruagens de metro de Nova Iorque, e é acompanhada pelo dançarino e vocalista Quenton Stuckey. Em “State of” vemos um grupo de homens a explorar o potencial crítico da intimidade, para suspender a violência relacionada com as nossas diferenças.» BoCA

Conceito e coreografia Gerard & Kelly
Performance Ryan Kelly, Forty Smooth e Quenton Stuckey
Instrutor de pole dance Roz “The Diva” Mays
Figurinos Stacey Berman and Rio Uribe/Gypsy Sport

Mais info: BoCA

copocomartistas.fotoboca
© divulgação / BoCA

Conversa

Copo com Artistas, com Gerard & Kelly

14 de Abril | 19h15 | Carpintarias de São Lázaro, Lisboa

Entrada livre

Inserido no BoCA – Biennial of Contemporary Arts

«Influenciados pela dança minimalista, a crítica institucional e a teoria queer, Brennan Gerard e Ryan Kelly desenvolvem um trabalho na fronteira da dança e da arte contemporânea que integra a escrita, o vídeo ou a escultura.

Vamos tomar um copo com os artistas Gerard & Kelly (Artistas Residentes da BoCA no biénio 2019-2020), nas Carpintarias de São Lázaro, o ponto de encontro da BoCA 2019. Vamos discutir sobre a sua prática de criação, e em particular os motivos que os levaram à criação do espetáculo “State Of” […].» BoCA

Moderação Cláudia Galhós e John Romão

Mais info: BoCA

materia.catarinavieira.veramantero.divulgacao
© divulgação / Matéria

Oficina

Matéria #4, com Catarina Vieira e Vera Mantero

13 de Abril | 15h00 | O Espaço da Penha, Lisboa

Entrada livre, sujeita a inscrição

«Em Abril, Catarina Vieira convida Vera Mantero para ocupar a Matéria e partilhar práticas, baseadas no movimento, ou que propõem o pensar coletivo como um processo que se faz com e no corpo.
Considerando as práticas performativas como um lugar de experimentação das complexas dimensões existenciais da vida, a Matéria é um encontro com o universo de cada artista, os seus modos de fazer e de pensar, as questões e processos que o ocupam atualmente. A Matéria abre espaço também para as práticas que vão sendo excluídas, devido a diferentes contingências, do processo de produção de um espetáculo ou objeto artístico.
A Matéria propõe um micro-encontro entre duas práticas artísticas autónomas e diferentes, que se abrem ao potencial da contaminação e da transformação, por conviverem no mesmo tempo, no mesmo espaço e atravessarem os mesmos corpos.» Matéria

Inscrições: office@catarinavieira.net

Mais info: Matéria

danca e ri-albina petrolati - foto divulgacao biblioteca municipal de lagos
© divulgação / Biblioteca Municipal de Lagos

Oficina

Dança e Ri, com Albina Petrolati

13 de Abril | 15h30 | Biblioteca Municipal de Lagos

Entrada livre

Para crianças entre os 5 e os 10 anos

«Dança e artes plásticas: Luz, cor, textura, composição. A dança que se encontra na expressão plástica. Pintar e dançar casam-se assim numa só experiência.» Biblioteca Municipal de Lagos

Mais info: Câmara Municipal de Lagos

aviagem-filipafrancisco-fotojosealfredo
© José Alfredo

Espectáculo

A Viagem, de Filipa Francisco, com o Rancho Folclórico Flor das Cortes 

13 de Abril | 21h30 | Casa das Artes, Miranda do Corvo

Entrada livre

«’A Viagem’ é um espetáculo com grupos de Dança Tradicional Portuguesa (Ranchos Folclóricos) e bailarinos de Dança Contemporânea. Em cada local apresentado, este espetáculo envolve um rancho folclórico, colocando em diálogo e confronto a dança contemporânea com o folclore e as danças tradicionais.» Câmara Municipal de Miranda do Corvo

Mais info: Materiais Diversos/Câmara Municipal de Miranda do Corvo

welovearabs.fotoencontrosdodevir
© divulgação / encontros do DeVIR

Espectáculo

We Love Arabs, de Hillel Kogan 

13 de Abril | 21h30 | Teatro das Figuras, Faro

Preço: 5€

Inserido nos encontros do DeVIR

«Um coreógrafo judeu procura um bailarino árabe para uma criação que transmita uma mensagem de paz. Um espectáculo tão raro quanto necessário: inteligente e lacónico, destrói com humor e subtileza o muro do preconceito.» encontros do DeVIR

Texto e coreografia Hillel Kogan
Interpretação Adi Boutrous e Hillel Kogan
Luz Amir Castro
Música Kazem Alsaher e Wolfgang Amadeus Mozart
Aconselhamento artístico Inbal Yaacobi e Rotem Tashach

Mais info: encontros do DeVIR

mi.mar-imagem-utopiadesigners3
© Utopia Designers

Espectáculo

Mi~Mar, de António Machado, Ricardo Mondim e Sofia Belchior

14 de Abril | 10h30 e 11h45 | Quartel das Artes Dr. Alípio Sol, Oliveira do Bairro

Preço: 4€

Para bebés dos 0 aos 36 meses

«Pé ante pé, é no MAR que mergulhamos em busca de mimos, de surpresas e de seres luminosos.
Ao som de doces melodias, mimamos os Dragões marinhos, abraçamos o Polvo, conversamos com os Peixes, brincamos com a Baleia e dançamos com o Caranguejo.
Orientados pela luz do farol, emergimos felizes e divertidos depois de muitas aventuras aquáticas.
Repleto de surpresas e em constante transformação, Mi~Mar convida-nos… a ver, ouvir, sentir e fazer novos amigos.» Passos e Compassos

Concepção artística e espaço cénico António Machado, Ricardo Mondim e Sofia Belchior
Coreografia Sofia Belchior com a colaboração dos intérpretes
Composição musical António Machado
Adereços e bonecos Ricardo Mondim e Sofia Belchior
Desenho de luz António Machado e Sofia Belchior
Figurinos Sofia Belchior e Diana Pais
Interpretação Ricardo Mondim e Sofia Luz (Dançarte) e António Machado (Ária da Música)

Mais info: Quartel das Artes Dr. Alípio Sol

Dancas-com-Familia-dulcemauricio
© divulgação / Câmara Municipal de Ourém

Oficina

Danças com a Família, por Dulce Maurício

14 de Abril | 11h00 | Casa do Administrador, Ourém

Preço: 2€, sujeito a inscrição

Para crianças dos 3 aos 8 anos

«De uma forma descontraída e divertida, crianças e adultos em família, fazem uma viagem por diferentes danças do mundo. Criatividade, ritmo e exploração livre de movimento são o mote desta oficina de dança.» Câmara Municipal de Ourém

Inscrições: 249 540 900; 919 585 003; museu@mail.cm-ourem.pt

Mais info: Câmara Municipal de Ourém

dancacriativa.teatrodasfiguras
© divulgação / Teatro das Figuras

Oficina

Oficina de Dança Criativa, com Arantxa Joseph

16 de Abril | 10h00 | Teatro das Figuras, Faro

Entrada livre, sujeita a inscrição

Para crianças dos 6 aos 10 anos

«Oficina de Dança Criativa onde exploramos as qualidades de movimento do trabalho agrícola, representativos da aldeia da Fatú e as do trabalho de pesca características da aldeia de Kudjó.
Tem como principais objectivos contribuir para a cidadania Global contribuindo para a universalidade das culturas e dar a conhecer a riqueza cultural da Costa Ocidental Africana: as suas músicas, danças e valores.» Teatro das Figuras

Inscrições: bilheteria@teatrodasfiguras.pt

Mais info: Teatro das Figuras

catarinacarvalho.divulgacao.ninakov
© Nina Kov

Entrevista

Pessoas que Dançam, de Ana Sousa Dias, com Catarina Carvalho

18 de Abril | 18h30 | Estúdios Victor Cordón, Lisboa

Entrada livre

Inserido no programa BAR ABERTO

«O bar dos EVC, ponto de encontro e convívio, vai acolher nesta temporada inúmeras ações que promovem o diálogo e o conhecimento. Destaca-se Pessoas que dançam, um ciclo de entrevistas conduzidas por Ana Sousa Dias a bailarinos de referência da dança nacional e internacional, que será emitido na íntegra pela TSF, no programa Começo de Conversa, às terças-feiras, pelas 23h.» Estúdios Victor Cordón

Mais info: Companhia Nacional de Bailado

coinoperated.jeaninewoolard
© Jeanine Woolard

Performance

Coin Operated, de Jonas & Lander

19 de Abril | Sessões contínuas entre as 15h00 e as 17h00 | Museu Nacional dos Coches, Lisboa

Entrada livre até às 14h00

Estreia | Inserido no BoCA – Biennial of Contemporary Arts

«Imaginem o Museu dos Coches com dois cavalos a motor, daqueles operados a moedas, estáticos, com Jonas & Lander sentados. Para que algo aconteça o público tem de inserir uma moeda na ranhura dos cavalos. O código é conhecido por todos desde a infância. No entanto, aqui o resultado dá origem a diferentes momentos performativos que podem ir desde o cantar ao dançar sozinho ou a dois, um discurso ou uma dissertação acompanhada à guitarra ou um grupo que irrompe o espaço a dançar a pares um slow. E tudo isto, com a duração que uma moeda “compra”.
“Coin Operated” surge de um convite da BoCA a Jonas & Lander, para criarem uma peça para um museu, onde o diálogo com o público é direto e dependente do mesmo. Jonas & Lander desenham uma nova relação com o espetador, em que o mesmo passa a ter um papel ativo na consequência da ação artística, potencializando diversas e surpreendentes cenas a cada apresentação, ou seja, a duração de cada moeda inserida nos cavalos.
As canções, discursos, dissertações, curiosidades históricas, todas as ações e informações na/da performance traduzem a simbologia do visível: um homem montado a cavalo e tudo o que esse momento de domesticação envolve e envolveu durante o período de forja das civilizações. Toda a relação económica e de poder, de conquista de território, de escravatura, da montada das classes sociais mais poderosas nas menos afortunadas; todos estes assuntos serão dissecados em sequências performativas. Enquanto existir uma moeda.» BoCA

Direcção artística, coreografia e interpretação Jonas Lopes e Lander Patrick

Mais info: BoCA

christian rizzo masterclasse.teatromunicipaldoporto
© divulgação / Teatro Municipal do Porto

Masterclass

Masterclass com Christian Rizzo

25 de Abril | 11h30 | Teatro Rivoli, Porto

Entrada livre, sujeita a inscrição

Inserido no DDD – Dias da Dança

«Esta masterclass tem como objetivo percorrer os processos inerentes à criação de “Une Maison”.
Como fazer emergir uma ideia ou movimento a partir de uma forma, sem nenhuma condição predefinida, como cada um se apodera do movimento solitário do outro, de que forma a contaminação espacial e corporal são questões relacionadas à observação, ao toque e à abstração.» Teatro Municipal do Porto 

Inscrições: paralelo.tmp@cm-porto.pt

Mais info: Teatro Municipal do Porto

mediatedmotion.landproject.fotoDDDdiasdadanca
© divulgação / DDD

Performance

Mediated Motion / Land Project, de Daniel Pinheiro e Lisa Parra

26 de Abril | 18h00 | Casa da Arquitectura, Matosinhos

Entrada livre

Estreia | Inserido no DDD – Dias da Dança

«Continuando o trabalho e a prática desenvolvida em Land Project, projeto colaborativo entre Daniel Pinheiro e Lisa Parra, este novo trabalho investiga as dinâmicas e as metodologias que lhes permite um movimento em conjunto, à distância. Ao movimentarmo-nos de acordo com o que nos rodeia, este encontro explora a possibilidade de unir espaços remotos num movimento dualmente singular onde, através da rede (Internet), uma forma específica de ‘mover’ e ‘posicionar’ emerge.» DDD 

Criação e interpretação Daniel Pinheiro e Lisa Parra

Mais info: DDD

arvores.fotomarciotavora
© Márcio Távora

Performance

Árvores, de Clarice Lima

27 de Abril | 16h00 | Marginal de Gaia

29 de Abril | 13h00 | Praça D. João I, Porto

Entrada livre

Estreia | Inserido no DDD – Dias da Dança

«Árvores é um exercício do desejo de permanência, invertendo o espaço e questionando o tempo. Até quando o corpo aguenta? O trabalho surge como desejo de enraizamento na cidade, onde pessoas vestidas com o mesmo figurino habitam em espaços de passagens. Ali, contrapõem-se ao fluxo de movimento, permanecem de cabeça para baixo até o corpo não aguentar mais e cair. Árvores interroga as maneiras possíveis para o corpo resistir, continuar, seguir em potência.» DDD 

Criação, concepção e direcção Clarice Lima
Assistência de movimento Aline Bonamin
Figurino Clarice Lima, Patrícia Araujo e Ruth Araujo
Participação Curso de Dança do Balleteatro EscolaProfissional

Mais info: DDD

marengo.anaisabelcosta.teatromunicipaldoporto
© divulgação / Teatro Municipal do Porto

Espectáculo

Marengo, de Ana Isabel Castro

27 de Abril | 17h00

28 de Abril | 15h00 | mala voadora, Porto

Preço: 5€

Inserido no DDD – Dias da Dança

«A peça usa como território a mente dela.
Constrói-se através dos fluxos racionais do seu pensamento e das abstrações relacionadas com os seus medos e desejos.
“Strawberries, cherries and an angel’s kiss in Spring/
My Summer wine is really made from all these things”.
“Marengo” é um tom de cinza ou azul. Às vezes a cor é descrita como a cor de um asfalto molhado.» DDD 

Direcção e interpretação Ana Isabel Castro
Direcção musical Gonçalo da Silva Nova
Voz Catarina Santos, Filipa Guedes e Tiago Araújo

Mais info: Teatro Municipal do Porto

nasubstanciadotempo.cpbc
© divulgação / Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo

Espectáculo

Na Substância do Tempo, de Vasco Wellenkamp e Miguel Ramalho, pela Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo

27 de Abril | 21h30 | Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, Moita

Entrada livre, sujeita ao levantamento de bilhete

Homenagem a Sophia de Mello Breyner Andresen

Em Redor Da Suspensão

«Na obra que criarei inspirado na poesia de Sophia de Mello Breyner Andresen começarei por incutir no processo criativo o sentimento que a sua poesia me instiga, incitando os bailarinos a espantarem-se e a deixar que a sensação vivida no interior das nossas condições ontológicas irradie imagens em movimento que, entretecidas com as leis da gravitação interna dos passos de dança, surjam como substância transfigurada. E, sendo cada passo a sequência lenta ou acelerado o do passo anterior, é no encadeamento de todos eles que a obra se edifica, se amplia e ganha vida própria. Esse é o momento em que a técnica de dança, estando lá, se dilui na maquinaria do corpo e na força dos músculos para dar passagem à emoção inicialmente incutida. Aqui, é o momento em que o discurso coreográfico se assume como metáfora. Imaginemos a figura frágil que baila em redor da suspensão; um grupo de gente angustiada e cingida dentro de um feixe mínimo de luz; o vôo que atravessa o espaço com o ímpeto de um salto; o personagem que desliza até ao chão por uma rampa imaginária; aquele que abraça para falar de amor, ou que, num gesto de abandono e desalento, se deixa simplesmente cair. […]» Vasco Wellenkamp

Coreografia Vasco Wellenkamp e Miguel Ramalho
Música Sergei Rachmaninoff
Figurinos Liliana Mendonça
Luz Ricardo Campos

Outono – Para Graça

Coreografia e cenografia Vasco Wellenkamp
Música Gustav Mahler (Adagietto da 5ª Sinfonia)
Figurinos Liliana Mendonça
Luz Ricardo Campos
Interpretação Patrícia Henriques e Miguel Ramalho

Requiem (Nova versão)

«[…] Deixando-se conduzir pela energia contagiante da Sinfonia de Requiem de Benjamin Britten, […] Wellenkamp inflamou física e emocionalmente os bailarinos […] .Wellenkamp esgota todos os crescendos da partitura, todas as vibrações fortes da música, com pernas que chicoteiam o ar e uma fisicalidade abandonada que desafia cada tendão do corpo. Embora o impulso do movimento, suavemente temperado com um lirismo esporádico, seja de cortar a respiração, é o sublinhado emocional que dá a este trabalho a sua verdadeira força. (…) No momento em que os seus bailarinos entram calmamente num distante túnel de luz, Wellenkamp já nos tinha firmemente seguros na palma da sua mão.» Emma Manning

Coreografia Vasco Wellenkamp
Figurinos Liliana Mendonça
Música Benjamin Britten
Luz Orlando Worm

Mais info: Câmara Municipal da Moita

lamire-sofiabelchior-fotocarlosjorge
© Carlos Jorge

Espectáculo

LáMiRé, de Sofia Belchior

28 de Abril | 11h00 | Espaço Vita, Braga

Preço: 3€

«Estamos todos convidados a dançar e a pensar… ou a pensar e depois dançar?!
Através da dança, vamos filosofar.
Num LáMiRé, afinamos o tom e refletimos juntos.
Passo a passo, ao som da música, fraseamos as emoções, dançamos sentimentos e percorremos um grande jogo.
A brincar, formulamos perguntas, abordamos temas sérios e provocamos as crianças a acreditar em si mesmas e num mundo melhor.» Espaço Vita

Coreografia e texto Sofia Belchior
Composição musical António Machado
Música Excertos de peças de Arcagelo Corelli
Voz Joana Machado
Figurinos Sofia Belchior e Diana Pais
Desenho de luz e técnica António Machado e Sofia Belchior
Interpretação Dançarte, Inês Maló e Ricardo Mondim

Mais info: Espaço Vita

sublinhar - marta cerqueira - foto divulgacao.materiais diversos
© divulgação / Materiais Diversos

Espectáculo

SubLinhar, de Marta Cerqueira

28 de Abril | 15h00

29 e 30 de Abril | 10h30 e 15h00 | Teatro Campo Alegre, Porto

Preço: 2€ e 5€

Inserido no DDD – Dias da Dança

Para se escrever a palavra “SubLinhar” é preciso um ponto e traçar linhas com a mão.
Para se falar a palavra “SubLinhar” é preciso que um conjunto de sons saia da nossa boca. Mas há quem seja de poucas palavras… e o que é que acontece quando ficamos sem palavras? Se retirarmos “Linha” à palavra “Sub(Linha)r” podemos usá-la para desenhar no espaço, insinuar formas, texturas, acentuar movimentos, definir direções ou percursos que nos levam a mudar de lugar, fazer perguntas ao mundo e crescer. Nessas trajetórias o corpo “também fala”, repleto de ossos, tendões e músculos, que experiencia o aqui e o agora.

Criação e interpretação Marta Cerqueira
Co-criação Inês Campos
Objectos João Calixto
Desenho de luz Carin Geada
Música Simão Costa
Figurino Benedetta Maxia

Mais info: Teatro Municipal do Porto

acordoaliceripoll.fotoddd
© divulgação / DDD

Espectáculo

aCORdo, de Alice Ripoll, pela Companhia REC

28 de Abril | 19h00 | Casa da Arquitectura, Matosinhos

Entrada livre

Inserido no DDD – Dias da Dança

«“aCORdo” surgiu quando a coreógrafa Alice Ripoll foi convidada a participar com uma criação inédita no projeto “Que Legado?”, realizado no Castelinho do Flamengo, no Rio de Janeiro, em 2017. O trabalho tinha como premissa questionar o que ficou como legado para a cidade após os grandes eventos que, supostamente, iriam trazer melhores condições de vida para os habitantes, como o Mundial de Futebol, em 2014, e os Jogos Olímpicos, em 2016. Sem responder literalmente à pergunta, a artista propôs pensar a cidade a partir da visão dos intérpretes convidados, com quem trabalha há oito anos na Cia. REC. Todos são negros e vivem numa favela do Rio de Janeiro, expostos a uma constante turbulência social e cultural, onde a polícia intervém frequentemente – uma forma de afastar dos ricos a violência de uma cidade com profundas desigualdades. Criam barreiras físicas e psicológicas entre a população, protegendo uns e expondo, totalmente, a fragilidade dos outros. Neste espetáculo, que ocorre sempre numa sala fechada, numa metáfora ao espaço restringido à liberdade, estão dispostas cadeiras encostadas à parede e quatro bailarinos, no centro. Num jogo do “toca e foge”, cara a cara com o público, os intérpretes assumem uma posição de atacante e defensor, criando uma dinâmica de grupo que mimetiza a relação quotidiana existente no Brasil.» DDD

Mais info: DDD

adanca-leballetdeloperadeparis-abrildancaemcoimbra
© divulgação / Abril Dança em Coimbra

Filme

A Dança, de Frederick Wiseman, por Le Ballet de L’Opera de Paris

29 de Abril | 18h00 | Teatro Académico de Gil Vicente, Coimbra

Preço: 5€

Inserido no Abril Dança em Coimbra

«Alguns anos depois da estreia do documentário “Ballet”, sobre o American Ballet Theatre, Frederick Wiseman regressa ao Velho Continente numa segunda incursão ao mundo da dança, desta vez sobre o dia-a-dia de uma das mais conceituadas escolas de ballet da Europa: Le ballet de l’Opéra de Paris. O realizador segue, com a sua câmara, cada um dos intervenientes e cada pequeno detalhe que dá origem ao espetáculo final, em palco. As hierarquias, o extremo rigor, a disciplina e o sacrifício de cada bailarino em prol de um momento artístico a raiar a perfeição.» Público

Realização Frederick Wiseman, 2009

Mais info: Teatro Académico de Gil Vicente

pina-wimwenders-imagemwimwenders
© Wim Wenders

Filme

Pina, de Wim Wenders

29 de Abril | 21h30 | Teatro Académico de Gil Vicente, Coimbra

Preço: 5€

Inserido no Abril Dança em Coimbra

«Uma homenagem a Pina Bausch (1940-2009) pelo aclamado realizador Wim Wenders com coreografia da companhia Tanztheater Wuppertal a partir da obra da coreógrafa alemã. Traçado à volta de “A Sagração da Primavera”, “Café Müller”, “Kontakthof” e “Vollmond”, as quatro mais famosas peças da coreógrafa, o filme leva-nos numa viagem às profundezas da arte da dança, tendo como cenário a cidade de Wuppertal, Alemanha, que Pina Bausch escolheu para viver os últimos 35 anos da sua vida e que Wenders quis que se tornasse, ela mesma, uma personagem da história a contar.» Público

Realização Wim Wenders, 2011

Nota: O filme será seguido de uma conversa com Leonor Barata

Mais info: Teatro Académico de Gil Vicente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s