Condensar 40 anos de CNB num pocket size | Sobre o lançamento de «O Essencial sobre a Companhia Nacional de Bailado»

Dia 5 de Dezembro de 1977. Portugal vê nascer a Companhia Nacional de Bailado (CNB), no seu primeiro espectáculo, no Porto, no Teatro Rivoli. CNB, a única companhia de reportório de Portugal, que deveria cumprir o seu propósito de «promover e difundir o bailado e formar e estimular novos bailarinos, coreógrafos e técnicos (…)» surge num contexto recém-democrático e de agitação cultural (Guerreiro, 2017: 14).

Dia 5 de Dezembro de 2017, na lotada Biblioteca da Imprensa Nacional Casa da Moeda, a CNB vê o culminar das comemorações dos seus 40 anos com o lançamento de O Essencial sobre a Companhia Nacional de Bailado, uma obra encomendada pela Companhia, ainda sob direcção de Luísa Taveira – que também dançou em 77 no Rivoli – e com a autoria de Mónica Guerreiro. Esta obra resulta de uma parceria com a Imprensa Nacional Casa da Moeda (INCM), que edita agora o 132º número da colecção criada por Vasco Graça Moura nos anos 1980, «O Essencial Sobre…», como explica Duarte Azinheira, Director da Unidade de Negócios da INCM. «Esta colecção cumpre um propósito diferente de muitas outras colecções da Imprensa Nacional que são pensadas para um público mais especializado. Neste caso, esta é uma colecção de divulgação pura, pensada para o grande público, e em formato de bolso. É uma colecção criada naturalmente para um público muito interessado que, neste caso, já conhece ou quer conhecer a Companhia Nacional de Bailado, mas que será um público iniciado».

CNB livro

Como é que se condensa 40 anos de Companhia Nacional de Bailado num pocket size? – é lançada a questão. Mónica Guerreiro explica que há «uma tentativa de reconduzir a este formato 40 anos de espectáculos, de composições coreográficas, de composições musicais, de cenários, de figurinos, de experiências estéticas ». Uma obra de tamanho de bolso com sensivelmente 150 páginas terá, necessariamente de se centrar no «essencial» daquele que tem sido o percurso criativo da CNB. Mas, tal como a autora diz, o essencial não se pode resumir apenas aos espectáculos, «as apresentações públicas são como a ponta de um iceberg: a parte visível, cristalina e bem lapidada de um corpo gigantesco, heteróclito e inconstante» (pág. 9) de uma Companhia, «um organismo que está a funcionar todos os dias para aqueles momentos debaixo dos holofotes a que temos o privilégio de assistir». E Mónica (n.1981) assistiu aos últimos 20 anos do trabalho de uma «Companhia veloz, mas também de evolução lenta, esteticamente conservadora, mas muito arrojada, que aposta no futuro, enquanto devolve o património herdado, que crê numa linguagem pura da dança mas também no diálogo entre as artes».

05.12.2017 CNB 40 anos
foto: Les Corps Dansants

A apresentação do livro ficou a cargo de Olga Roriz, que ironizou desde logo a troca de papéis (lembre-se que Mónica Guerreiro escreveu a biografia de Olga Roriz, editada pela Assírio & Alvim). «Acho uma ideia maravilhosa termos um livro neste formato, como se conseguíssemos colocar a CNB no nosso bolso», introduz a sua apresentação. Num discurso marcado pela ironia – e também por algumas críticas – revela desde logo que o que mais prendeu a sua atenção «foram as definições, as descrições, de funções ou os propósitos, como por exemplo, o que é o bailado, o que é o bailarino, quais as funções da Opart e de um director artístico, ou os propósitos fundadores da CNB» e continua, afirmando que para si são questões muito pertinentes «porque hoje em dia já ninguém sabe o que é um bailarino, o que é um bailado, o que é um director artístico, o que é um director de um teatro ou o que é um encenador». Considera por isso O Essencial Sobre… um livro «deliciosamente importante e no fundo muito vasto, no seu pequeno tamanho». Olga Roriz realçou ainda algumas passagens da obra, como o propósito da Companhia ou a definição de bailado (p.21) , a função do director artístico (p.37), a estrutura hierárquica dos bailarinos (p.41), o papel de Luísa Taveira enquanto directora da CNB (p.135), e fez questão de lembrar a não mencionada Barbora Hruskova no papel de Odette na produção CNB de O Lagos dos Cisnes (p.27).  Entre sorrisos tímidos e olhares atentos da assistência, conclui afirmando sem dúvidas que esta será uma «obra essencial para percebermos um pouco melhor a história da Dança em Portugal».

O Essencial sobre a Companhia Nacional de Bailado, de Mónica Guerreiro, editada pela Imprensa Nacional Casa da Moeda, foi lançado no dia 5 de Dezembro, pelas 19h, em Lisboa, na Biblioteca da Imprensa Nacional Casa da Moeda (INCM), com apresentação de Olga Roriz.

A obra está à venda no Teatro Camões, no Teatro Nacional de São Carlos e nas livrarias da Imprensa Nacional. Tem um preço de 6,00 €.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s